1 de dez de 2015

Circo tá na rua e performance Lana, Clarisse, Katherine, enfim Ofélia encerram programação desta segunda-feira

Até o dia 3 de dezembro a Aldeia segue com mostras de cinemas, shows musicais e apresentações cênicas

TEXTO: ANDRÉ VIANNA E LIDENEY RIBEIRO
FOTOS: DANIEL SENA E FAUSTO RICARDO (IMPERATRIZ FOTOS)

Que palhaço passa despercebido no meio de uma multidão? Não foi diferente com Rabito, personagem do espetáculo circense “La Perseguida”, apresentado nesta segunda-feira (30), na Praça Deodoro. Seguindo um roteiro improvisado, a espera pelo grande amor o desastrado palhaço envolveu todo o público que se emocionou até o último segundo da peça.


O cenário simples composto de uma caixa/cadeira cheia de objetos e um varal atraíram transeuntes de todas as idades curiosos para conhecer o palhaço. Nesse contexto Rabito encontrou momentos oportunos para arrancar sinceros sorrisos inclusive de quem passava nos ônibus.

Pela segunda vez se apresentando em Projetos do Sesc, o Teatro Vagalume, do Rio Grande do Sul, trouxe um espetáculo inspirado em grandes números clássicos de palhaços agregados as características do melancólico, dócil e cruel, Rabito. 

A programação do dia 30 de novembro da 10ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes encerrou na Praça Nauro Machado com um treino circense livre que é promovido pelo grupo O Circo tá na rua. O treino livre acontece toda segunda- feira, mas nesta semana fez parte da programação de um dos maiores eventos de intercâmbio artístico realizado pelo Sesc. Houve ainda a discotecagem da Rádio Casarão, que selecionou as melhores músicas de seu repertório para animar a noite. Em seguida aconteceu a performance Lana, Clarisse, Katherine, enfim Ofélia do grupo Ta-Hí Coletivo Teatral.


O público se divertiu com o treino circense, pois puderam experimentar de tudo um pouco: malabares, tecidos, perna de pau, slackline, além de ouvir música boa com a Rádio Casarão. No final se impressionaram com as cenas fortes e emocionantes da performance, Lana, Clarisse, Katherine, enfim Ofélia, apresentada pelo Grupo Ta-Hí Coletivo Teatral, composto por universitários do curso de licenciatura em teatro da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).


O Grupo Ta-Hí representou muito bem a proposta da Aldeia Sesc Guajajara, unindo em uma só apresentação várias linguagens artísticas. De forma intensa Lana, Clarisse, Katherine, enfim Ofélia envolveu música, dança, técnicas teatrais e pole dance com cenas bem expressivas tenta despertar no público questionamentos críticos sobre a função social das mulheres e os complexos de gêneros que são impostos pela sociedade.

A 10ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes acontece até o dia 3 de dezembro, com mostras de cinemas, shows musicais e apresentações cênicas.