1 de nov de 2013

Aldeia Sesc promove overdose de cultura e arte com a Over12

Último dia da 8ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes, em São Luís, contará com 12 horas de atividades artísticas e culturais. A banda Babi Jaques e os Sicilianos (PE) encerra o evento.
  
Teatro, música, dança, cinema, fotografia, artes plásticas em oito dias de vasta programação. Assim foi a 8ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes que encerra suas atividades em São Luís nesta sexta (dia 1º), com a realização da Over12, uma overdose de cultura e arte com 12 horas seguidas de apresentações culturais, performances, intervenções e shows musicais. Tudo começa às 12h na Área de Vivência e entorno do Sesc Deodoro e encerra às 24h na Praça Nauro Machado com show da banda pernambucana Babi Jaques e os Sicilianos.

A partir do meio dia o Grupo Rádio Casarão executará discotecagem de músicas nacionais e internacionais de várias vertentes e gêneros musicais fazendo conexões entres estilos e ritmos. Os visitantes serão recebidos também pelo ator Gilson César que, ao som do realejo (espécie de órgão portátil) e gaiola na mão, distribuirá poesia e canções de forma cênica e lúdica. Após o momento de interação, o Grupo NEET apresenta, às 12h30, a performance “Entremeios”, propondo reflexão sobre o processo de comunicação e interação entre as pessoas na contemporaneidade. Ainda tratando das relações do corpo e as simbologias das experiências femininas com o sagrado, o Núcleo Artístico Feminista apresenta, às 13h30, a performance “Cárites do Divino”, com toque de caixas revelando sensações existentes entre as mulheres e o Divino. Das 15h às 19h acontecerá a tradicional morte do Boi Brilho do Sesc.

(Cárites do Divino/MA | Foto: Celiane Louzeiro)



Intervenções Urbanas

Ainda no Sesc Deodoro, o artista Layo Bulhão e o Grupo BemDito Coletivo farão a intervenção “Cardume”, às 14h. Depois, será a vez do Núcleo Atmosfera ganhar as ruas executando uma performance urbana de dança no tempo do sinal fechado dos semáforos.

(Cardume/MA | Foto: Camila Grimaldi)


No Terminal da Integração, uma intervenção fotográfica dos artistas Dinho Araújo e Deca Barros promove o exercício do olhar entre os usuários daquele espaço. À tarde, pelas ruas do Centro Histórico, quatro artistas inserem palavras em lugares insólitos, chamando atenção para as construções e as relações com seus habitantes, com a intervenção “[des]acordo poético”. Às 16h, as árvores da Praça Nauro Machado vão receber ninhos sonoros que vão ressoar o canto dos japins (um tipo de ave tecelã) cruzado com cantos indígenas na intervenção sonora “Sobre ninhos e niños”.

Teatro na Praça

Às 17 horas será a vez das Artes Cênicas, com a apresentação na Praça Nauro Machado do espetáculo “La Perseguida”, do Grupo Teatro VagaMundo, do Rio Grande Do Sul.



Criado a partir de números clássicos de grandes palhaços, a peça é indicada para crianças a partir dos 10 anos e conta a história de Rabito, um palhaço melancólico, dócil e cruel que espera pelo grande amor de sua vida por entre acrobacias, malabarismos e equilibrismos, cheio de improviso.  O espetáculo, que integra o Projeto Palco Giratório, é cheio de improvisos e armadilhas para o público aventurar-se junto com a história comovente do palhaço.

Depois, às 18h, o Grupo Tibanaré, do Mato Grosso, apresenta “Andarilhos das Estrelas”, com 7 atores caracterizados que vão às ruas e espreitam as mais diferentes pessoas, na tentativa de quebrar a rotina e a automatização delas usando diferentes estratégias: gestualizações, musicalidade e um bocado de poesia, muitas delas, de autores regionais.

Cinema

Às 18h, haverá a exibição de “Luíses – Solrealismo Maranhense”, produção cinematográfica local, na programação da Mostra CineMundi (Cine Praia Grande). A partir da lenda serpente do tamanho da Ilha, que cresce adormecida nas galerias subterrâneas da cidade de São Luís, o filme conta as histórias de ludovicenses  que enfrentam situações surreais para seguirem vivendo em meio a um cotidiano bruto,  sem perceberem que estão passando por tal situação. O real e o imaginário caminham juntos na história até chegar ao que eles definem como movimento solrealista. Após a exibição haverá debate com a presença dos produtores, o Éguas Coletivo Audiovisual.




Shows musicais

A partir das 19h, o palco do SESC na Praça Nauro Machado será ocupado pelo talento da cantora Natália Ferro, a banda Baré de Casco e a Banda Babi Jaques e os Sicilianos (PE), além da discotecagem dos DJ’s Drumagick, de São Paulo.
Drumagick é a dupla de DJ’s Jr.Deep e Guilherme Lopes, responsáveis por exportar a batida do drum’n’bass brasileiro para palcos da Europa e dos Estados Unidos, ao lado dos Dj’s Marky, Patife e XRS. Uma de suas músicas, “Easy Boom”, com sampler de Jorge Benjor, foi uma das peças-chave do som que, lá fora, ganhou o nome de Brazilian drum’n’bass.

 


Às 20h, a irreverente banda Baré de Casco assume o palco com repertório de releituras pop de músicas bregas ou ‘cafonas’. No repertório, músicas de artistas de diversos gêneros musicais, de Fagner a Reginaldo Rossi, de Josias Sobrinho a Geraldo Azevedo, de Zeca Baleiro a Mamonas Assassinas, definindo-se seu estilo como “chifre music”, ou seja, música dos corações partidos e do sentimento nostálgico.

 

Às 21h30 sobe a palco uma das revelações da música pop-rock produzida em São Luís. A cantora Natália Ferro apresentará show “Instante”, também nome do seu mais recente EP. Com uma voz doce, a cantora promove em seu repertório uma bricolagem sonora de várias estilos (rock, brega, blues, reggae, entre outros) formatados em arranjos de sonoridade pop.

  

A grande expectativa da noite fica por conta da banda pernambucana Babi Jaques e os Sicilianos, que mais uma vez volta à São Luís a convite do Sesc no Maranhão, para apresentar o show “Coisa Nostra” que mistura teatro, música, encenações, performance e projeções e reforça o sentido do tema da Aldeia deste ano, “Multilinguagens e híbridas expressões na contemporaneidade”.



Com cenografia e iluminação caprichada, o grupo transforma o palco em uma realidade paralela, transformando os músicos em um grupo de mafiosos que vivem em uma ilha fantástica que se move pelo mundo, chamada Nostrife, com estética da década de 50 e a contemporaneidade simultaneamente. Musicalmente apresentam a proposta de criar trilhas sonoras para as letras, causando múltiplas sensações através do som,

Mais performances e dança

Em paralelo às apresentações musicais haverá também as intervenções de artistas por toda a Praça Nauro Machado, até às 00h.

Para comandar as performances e intervenções foram convidados os grupos NETT (“Viva Malazarte”), Layo Bulhão e BemDito Coletivo (“Grito Coletivo”), Cia. Do Imaginário (“Sonoridade Roots”), Núcleo de Formação Attivitá (“Conexos”) e Roberta Carvalho/PA (“Symbiosis”).

O Grupo BemDito Coletivo vai transitar com bicicletas iluminadas e munidas de livros por entre as ruas, procurando e recitando poesias de antigos e novos poetas maranhenses. O Grupo NEET apresentará a performance Viva Malazarte.

O ator Vinícius Viana apresenta “Encantado”, performance baseada nas rodas de Tambor de Mina do Maranhão que propõe a divisão entre palco e plateia fazendo da cena uma experiência ritualística, física e espiritual. Também se apresentarão a atriz Valda Lino (“Todas as mulheres amam”) e o Núcleo Atmosfera (“Cicatrizes”).

Durante o último dia da Mostra estarão sendo recebidas as doações de 1 quilo de alimento não-perecível, que serão trocados pelos ingressos das apresentações que acontecerem em espaços fechados. Os alimentos arrecadados serão encaminhados às entidades beneficentes atendidas pelo Programa Mesa Brasil SESC.

8ª Aldeia Sesc

A 8ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes segue até Itapecuru e Caxias, entre os dias 03 a 09 de novembro, com oficinas, espetáculos teatrais e shows. O objetivo do evento é difundir a cultura brasileira e o talento da produção local nas mais diversas linguagens, trazendo espetáculos de circulação nacional e promover a formação de plateia. Este ano o evento passou a se chamar Aldeia, que são as mostras de arte e cultura organizadas pelos Departamentos Regionais do Sesc visando fortalecer os laços comunitários de artistas, espectadores e produtores, buscando inovar e diversificar o circuito cultural brasileiro.

PROGRAMAÇÃO DO OVER12H

Sesc Deodoro

12h - Discotecagem Rádio Casarão/MA – Restaurante Sesc Deodoro
12h - Intervenção Poética “Realejo” – Gilson César/MA
12h30 - Show “Poeta de Rima Pobre – Projeto Cordão de Feira/MA
12h30 - Performance “Entremeios” – NEET/MA
13h30 - Performance “Cárites do Divino” – Grupo NAFEM/MA
14h - Intervenção “Cardume” – Layo Bulhão/MA + BemDito Coletivo/MA
14h30 - Intervenção Urbana “Sinal” – Núcleo Atmosfera – NUA/MA (Semáforo da Praça Deodoro)

Programação Morte do Boi Brilho do Sesc
15h às 19h
Área de Vivência do Sesc Deodoro

Praça Nauro Machado
17h - Projeto Palco Giratório - Espetáculo “La Perseguida”– Teatro VagaMundo/RS – Praça Nauro Machado
18h - Espetáculo teatral “Andarilho nas estrelas” com o grupo Tibanaré/MT – Praça Nauro Machado
18h - Projeto Sonoridade Roots – Cia. do Imaginário/MA – Praça Valdelino Cécio

19h às 00
Intervenções, Performances, Instalação e shows

Intervenções:
“Viva Malazarte” – NEET/MA
“Grito Coletivo” – Layo Bulhão/MA + BemDito Coletivo/MA
“Sonoridade Roots” – Cia. do Imaginário/MA
-“Conexos” - Núcleo de Formação Attivitá/MA
“Symbiosis” - Roberta Carvalho/PA

“Poesia em Trânsito” - BemDito Coletivo/MA

Performances:
“Todas as mulheres amam” – Valda Lino/MA
“Encantado” – Vinícius Viana/MA
“Cicatrizes” - Núcleo Atmosfera – NUA/MA

Shows:
19h - DJ Drumagick/SP
20h - “Podemos Reviver” com a banda Baré de Casco/MA
21h30 - “Instante” com Natália Ferro/MA
23h - “Coisa Nostra”, com Babi Jaques e os Sicilianos/PE

Mais informações


(98) 3216 3800 / (98) 3216 3886 / (98)88711079