31 de out de 2013

Aldeia Sesc oferece noite de teatro, cinema e hip hop nesta quinta, 31

Dois espetáculos teatrais e shows com Plano Somma e T.A. Calibre 1 estão na programação da 8ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes.
  
A 8ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes continua nesta quinta (31), com várias atividades culturais, espetáculos teatrais, shows musicais, filmes e  exposição de fotografias. O destaque fica por conta da apresentação de duas produções teatrais maranhenses - “Poemas para Che”, da Cia. Direto da Fonte, e “Dona Derrisão”, da Petite Mort Teatro – e do show das bandas Plano Somma e T. A. Calibre 1.

A Cia. Direto da Fonte vai contar a história do homem que carregava na mão um fuzil e na outra um caderno de poemas: Che Guevara. A imagem mítica do líder da revolução cubana na década de 1960 será apresentada às 18h, no Teatro João do Vale.



Quando o guerrilheiro chegou à Bolívia, em 1966, carregava consigo três cadernos. Seu diário, um caderno com anotações e apontamentos teóricos e outro, de capa verde, com 69 poemas. A compilação deste material foi editada no livro O Caderno Verde de Che, que serviu de inspiração para montagem do espetáculo, junto com outros textos de autores como Pablo Neruda, Nicolas Guillén, Dom Pedro Casaldáliga, León Felipe e Ferreira Gullar. A peça apresenta a face mais poética do homem que lutava pela igualdade social e pela paz.

No elenco participam os atores Domingos Tourinho, Lúcia Gato, Raimundo Reis, Berg Martins, Thaylon Diniz, Marlucie Emily, Roberto Fróes, Natan Campos, Ezequias Santos, Luciano Garcia.

No palco do Teatro Alcione Nazareth, às 19h, será apresentado o espetáculo “Dona Derrisão”, da Petit Mort Teatro. A companhia, formada pelos atores Nuno Lilah Lisboa e Luís Ferreira e pelo diretor Igor Nascimento, tem se destacado na produção teatral contemporânea com espetáculos inspirados no Teatro do Absurdo, que une a comicidade ao trágico sentimento de desolação e de perda de referências do homem moderno, com narrativas existencialistas sobre a solidão e a responsabilidade do homem por seu destino em um mundo sem Deus.



No dicionário, a palavra derrisão quer dizer “conduta ou procedimento que demonstra certo desprezo pelo outro, normalmente, apresentado de maneira irônica ou com sarcasmo”. No texto de Igor Nascimento, inspirado em pessoas com Alzheimer ou com problemas de memória, a Dona Derrisão se torna a Senhora Zombaria, para falar do tempo que ri da gente à medida que os dias passam.

Cinema

Dentro da programação da Aldeia acontece a Mostra CineMundi do Sesc, no Cine Praia Grande, com nove produções de nacionalidades diferentes, que embora não tenham um elo temático comum, trazem olhares contemporâneos sobre o amor e o fazer cinematográfico ao redor do mundo. Nesta quinta, dois filmes canadenses serão exibidos em duas sessões, o primeiro às 18h e o outro às 20h.

  
O Vendedor (2011) conta a história de Marcel Lévesque, um esperto e talentoso vendedor de carros próximo da aposentadoria. Ele tem sido vendedor do mês pelos últimos 16 anos na concessionária em uma decadente região industrial na parte mais fria do Canadá, mas uma tragédia poderá mudar toda a sua vida.

Na segunda sessão será exibido Incêndios (2010), que conta a comovente história da viagem de dois jovens adultos para o Oriente Médio, uma viagem pessoal também ao núcleo do ódio profundamente enraizado, das guerras que nunca acabam e do amor duradouro.

A entrada é gratuita, com retirada de ingressos na bilheteria do Cinema, uma hora antes de cada sessão.

Noite de Rap e Hip Hop

A noite será a vez das rimas e do improviso musical. A partir das 20h, o DJ Alladin já estará no palco da Praça Nauro Machado fazendo discotecagem com combinação de beats e batidas ao vivo, misturando o hip hop com outros estilos (rock, mpb, reggae e ritmos da cultura popular), apresentado o que ele denomina de “beat amórfico” ou batida sem forma.



Às 21h será a vez do Plano Somma se juntar à Aldeia. Há três anos no circuito musical de São Luís, o grupo amplia o repertório do movimento Hip Hop com os ritmos tradicionais da terra e as batidas de estilos musicais variados, homenageando grandes nomes da música brasileira, como Cartola, Jorge Benjor e Bezerra da Silva.


Plano Somma é a dupla de MC’s Maciel e Felipeza. Nas letras do raps e rimas, os dois s inspiram na realidade social das ruas de São Luís buscando desvincular a relação entre o rap e a favela. No repertório, músicas como Vagabundo, Cabôco, Eu quero chegar, Férias Tropicais, Ilha Sinistra, Olho De Bacia, Um viajante rumo ao mundo bem distante, entre outras, que podem ser ouvidas no site www.tnb.art.br/rede/planosomma.

Às 22h sobe ao palco a T. A. Calibre 1., uma das mais representativas bandas da cena do rap em São Luís. O disco Balaio (2002) foi considerado um dos dez discos mais lembrados da música do Maranhão, em lista organizada pelo jornalista Zema Ribeiro. Na opinião do poeta Celso Borges, “o disco propõe um diálogo mais próximo entre o hip hop e os ritmos da cultura popular”. Neste show, a banda comemora os dez anos do lançamento de Balaio e também apresentará novas composições.



8ª Aldeia Sesc

A 8ª Aldeia segue até sexta, 1º de novembro, em São Luís. Nas cidades de Itapecuru e Caxias, a programação acontece de 03 a 09 de novembro, com oficinas, espetáculos teatrais e shows. A mostra é gratuita, mas o público pode colaborar com o Programa Mesa Brasil do Sesc, que complementa milhares de refeições de crianças e adolescentes de São Luís e Caxias, doando 1 kg de alimento não-perecível nas bilheterias dos teatros.

O objetivo do evento é difundir a cultura brasileira e o talento da produção local nas mais diversas linguagens, trazendo espetáculos de circulação nacional e promover a formação de plateia. Este ano o evento passou a se chamar Aldeia, que são as mostras de arte e cultura organizadas pelos Departamentos Regionais do Sesc visando fortalecer os laços comunitários de artistas, espectadores e produtores, buscando inovar e diversificar o circuito cultural brasileiro.

Programação completa e mais informações


(98) 3216 3800 / (98) 3216 3886 / (98) 8871 1079


Texto: Alberto Júnior