31 de out de 2013

Rádio Casarão anima a hora do almoço no Sesc Deodoro


Até sexta-feira, 1º de novembro, os usuários do Restaurante do Sesc Deodoro irão curtir o som maneiro da Discotecagem “Rádio Casarão”. Quem comanda esse projeto é o DJ Danilo Andrade, que pela primeira vez integra a programação da Aldeia Sesc Guajajara de Artes. Graduando em Ciências Sociais na Universidade Federal do Maranhão – UFMA, ele destaca a importância de projetos como a Aldeia para arte maranhense: “O projeto fomenta a arte maranhense em todas as formas, tanto para artistas da noite, de rua e do circo, isso aumenta a valorização da arte em São Luís”. 

Com 27 anos, Danilo toca na noite maranhense desde 2009, mas é um colecionador de discos e admirador da música nacional há muito mais tempo. “Não deixo de lado as boas influências nacionais, mas a música nacional é a minha principal influência”. Nos próximos dias, o DJ pretende trazer alguns dos discos de sua coleção para que os frequentadores do restaurante possam conhecer.

A servidora, Maria de Jesus que desempenha a função de auxiliar operacional era uma das mais animadas com o som que estava tocando no restaurante. Apreciadora do samba, Maria foi só elogios a “Rádio Casarão”: “Com música a gente trabalha mais feliz e alegre, eu que adoro e amo samba, estou bastante animada”.

A iniciativa não fez sucesso somente entre os servidores, o frequentador do restaurante, Gustavo Medeiros, vê a programação da 8ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes como um incentivo à produção local. Para ele, além de relaxar quem vai almoçar no restaurante, a discotecagem ajuda os usuários a conhecerem um pouco mais da cultura popular maranhense e a partir daí passarem a valorizar os artistas que a produzem.


A “Rádio Casarão” permanece até sexta (01) levando música de qualidade aos frequentadores do restaurante do Sesc Deodoro. Com um repertório que passeia pelo samba, roots, chorinho e toda a nata da música nacional de raiz, Danilo Andrade comanda a playlist que vai relaxar e encantar a hora do almoço de muita gente.


Fonte: Juara Castro (estagiária) / ASCOM SESC