22 de out de 2011

Cine Sesc Guajajara


Quem aproveitou para assistir à abertura da programação de cinemas da VI Mostra SESC Guajajara de Artes não se arrependeu. O primeiro filme do Cine SESC a ser exibido no evento foi Os Incompreendidos (Les Quatre Cents Coup) de François Truffaut, na Aliança Francesa, às 18h. Já neste sábado (22), o filme da vez foi Quem matou Leda (À Double Tour), dirigido por Claude Chabrol, exibido às 15h.

As exibições na casa francesa dão continuidade ao evento Mostra 1959 – O Ano Mágico do Cinema Francês, realizado também em parceria com o SESC, em maio. Inspirado da efervescência da Nouvelle Vague francesa, a proposta é levar ao público a oportunidade de conhecer mais sobre os filmes que inauguraram o universo autoral proposto por cineastas como Godard e Truffaut.

Davi Coelho, que está, mais uma vez, na coordenação do Núcleo de Cinema da Mostra Guajajara, conta que está feliz com o destaque que o cinema ganhou este ano no evento. “Ano passado ficamos limitados às exibições nas escolas, mas este ano, além das escolas, estamos em três outros lugares: na Aliança Francesa, na UFMA, com a Mostra Jodorowski e estaremos ainda na própria galeria do SESC, com o tema do Cinema Noir”.

Além das exibições, o SESC montou um catálogo bem completo contendo críticas e sinopses sobre cinco filmes marcantes da época. Os filmes exibidos em maio pelo CineSESC, Acossado, de Jean-Luc Godard, Hiroshima Meu Amor, de Alain Resnais e Pickpocket, de Robert Lamy, além dos inclusos na programação da Mostra SESC Guajajara, Os Incompreendidos e Quem matou Leda compõem o catálogo de 56 páginas, distribuídos gratuitamente nas sessões.

Para Nikolas Floridant, diretor da Aliança Francesa, a parceria com o SESC é uma proveitosa oportunidade de interação. “Essa parceria com o SESC é legal porque nós pudemos fechar o ciclo com os filmes que faltavam”, explica. Ele frisa ainda a importância da temática apresentada. “Este movimento chamado de Nouvelle Vague foi uma ruptura com o cinema clássico dos anos anteriores, pois se distingue pelo caráter autoral”, completa.